quarta-feira, 4 de maio de 2011

She's leaving home


Chegou e me puxou pela mão,
Falando de mansinho no meu ouvido,
Fazendo carinho.
Todo brejeiro me diz:
Hoje não é dia de poesia.


PS: The poet (1911), Chagall. Já aqui aparece mais uma vez no pictórico desligado das vanguardas, e no aparente infantilismo de seus temas. Sua pintura é lírica e onírica e elementos seus se entrelaçam ao Surrealismo, mas pertence a vanguarda Russa.

2 comentários:

Fred Caju disse...

Saudações quem aqui posta e quem aqui visita.
É uma mensagem “ctrl V + ctrl C”, mas a causa é nobre.
Trata-se da divulgação de um serviço de prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins. Para saber mais, visitem o sítio do projeto.

CASTANHA MECÂNICA - http://castanhamecanica.wordpress.com/

Que toda poesia seja livre!
Fred Caju

M.R disse...

Olá Srta. Da Hora, ando lendo alguns textos seus, primeiramente parabéns, gostei de algumas coisas, principalmente um texto intitulado "do amor".


Gostaria de saber mais sobre a autora, se possível.

Desde já agradecido,
Um admirador do seu trabalho,
M.R
https://www.facebook.com/MRmuitoromantico?fref=ts